Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Operadores do Porto de Setúbal contra terminal no Barreiro

A Comunidade Portuária de Setúbal (CPS), que representa as empresas que operam no porto da região, entende que qualquer estudo comparativo que envolva a região da grande Lisboa, em matéria de infra-estruturas portuárias, deve "incluir a oferta existente na região".

Comentando as notícias sobre o estudo da Administração do Porto de Lisboa que apontou para a opção Barreiro para o projecto de construção de um novo terminal de contentores, a CPS considera que qualquer estudo comparativo deverá ser realizado "a um nível superior", no âmbito do IMT ou da própria Secretaria de Estado.

Em comunicado, os operadores destacam a "ampla capacidade instalada, disponível e subaproveitada já existente no porto de Setúbal", assim como as "ligações rodo e ferroviárias e boas acessibilidades marítimas, com capacidade de resposta aos mesmos objectivos".

Razões, referem, que exigem "uma rigorosa análise comparativa não só das capacidades existentes, mas sobretudo das vantagens e desvantagens em rentabilizar estruturas já disponíveis, ainda que passíveis de algumas melhorias a custo reduzido, versus novas construções com custos de investimento globais e de manutenção incomensuravelmente superiores".

No mesmo comunicado, a CPS afirma que, "porque a actividade portuária é fortemente sensível aos benefícios de escala e existindo já no porto de Setúbal uma infra-estrutura com ampla capacidade disponível para servir quer o mercado actual quer o esperado aumento do tráfego de contentores afecto à região da grande Lisboa, entendemos ser Setúbal a opção mais adequada e a mais competitiva para dar cabal resposta àquela tendência de crescimento".

Para os operadores de Setúbal, "a existir algum potencial na opção Barreiro, deverá ser resguardado para e quando houver aumento da procura que justifique uma nova construção em infra-estruturas portuárias de raiz".

"Factores de custo associados a dragagens de manutenção e a impactos ambientais de elevada relevância terão sempre de ser rigorosamente equacionados, de modo à salvaguarda de decisões mais realistas e dimensionadas às nossas melhores opções estratégicas", afirmam.

Entre os associados da CPS contam-se, entre outros, a Secil, Sapec, Somincor, Lisnave, Alstom e Portucel.

fonte