Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

APDL ACOLHEU REUNIÃO DO GOVERNO DA RETE

Harmonia entre cidades e portos no centro do debate da conferência Arquitetura & Frentes D’Água

“O porto de Leixões foi uma cicatriz na cidade. Houve uma transformação profunda e hoje é um elemento agradável e atractivo na malha urbana”, reconheceu Guilherme Pinto, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos no encerramento da Conferência Arquitetura & Frentes D’Água, organizada no âmbito do Governo da RETE, Associação para a Colaboração entre Portos e Cidades, cuja presidência é exercida pelo eng. Brogueira Dias, da Administração dos Portos do Douro e Leixões.

Uma ideia corroborada pelo arquitecto Adalberto Dias – “o porto de Leixões tem a grande felicidade por estar completamente abafado pela cidade numa relação de cumplicidade” - , que juntamente com os arquitectos Carlos Prata, Francisco Vieira de Campos, Nuno Sampaio e Rinio Bruttomesso, com moderação de Nuno Grande, procuraram debater com conhecimento crítico e com o recurso a projectos icónicos de arquitectura na frente urbana dispersos pelo mundo a desejável harmonia entre cidades e portos.

O italiano Rinio Bruttomesso apresentou uma visão transversal e internacional, defendendo que “a revolução urbana do nosso século terá lugar nas cidades próximas da água”. Reconhecendo “a frente de água como lugar de conflitos e espaços de oportunidades”, este professor de arquitectura na IUAV Universidade de Veneza apontou a “planificação como ferramenta para um controlo flexível dos conflitos”, onde a arquitectura surge como “a expressão de identidade e criatividade urbana”.

Nesta conferência Arquitetura & Frentes D’Água participou também José Maria Costa, presidente da Câmara de Viana do Castelo, porto que juntamente com o de Leixões integra o Nó Avançado do Norte de Portugal da RETE, recuperando a ideia que “é preciso uma boa harmonia entre cidades e portos”.