Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

COMUNIDADE PORTUÁRIA DE LISBOA LANÇA ALERTA:

Greves impedem desenvolvimento do porto

Em comunicado, a Comunidade Portuária de Lisboa revela a sua preocupação com as constantes "greves e ameaças de paralisação na mão de obra portuária" no porto da capital, lembrando que estas "impedem o desenvolvimento do porto".

"O historial de greves do porto de Lisboa, nos últimos anos, tem tido consequências que vão muito para além dos prejuízos directos causados à economia nacional. Com efeito e pese embora o esforço e resiliência de todos os operadores económicos que 'insistem' em continuar a usar Lisboa porque é o seu porto natural para enviar e receber cargas, fazendo dele um elo da sua cadeia logística, começa a pesar a incerteza nas suas opções", recorda a Comunidade Portuária no comunicado.

A Comunidade fala ainda de uma "constante degradação de imagem" no porto lisboeta, que tem vindo a "minar consistentemente a confiança dos armadores que, actualmente, se 'arriscam' cada vez menos a ter os seus navios imobilizados nos portos ou com produtividades muito baixas". Mostra-se também receada que a continuação do impasse "reforce que os navios e cargas prefiram outros portos".

Mostrando confiança de que, em condições normais, "o porto de Lisboa estaria a ter uma taxa de crescimento acima da média", a Comunidade Portuária pede bom-senso para construir um futuro melhor: "É expectável que o bom senso impere. Que a greve pare. Que as negociações laborais comecem. Que se chegue a bom porto. E que esse porto seja o de Lisboa".