Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

PARTICIPAVA NUM CRUZEIRO À VOLTA DO MUNDO

Sobrevivente de Hiroshima internado no Funchal

Um dos mais conhecidos sobreviventes do ataque nuclear de Hiroshima está internado no serviço de Cuidados Intensivos do Hospital Dr. Nélio Mendonça. Tsuboi Susumu, de 85 anos de idade, teve de ser internado devido a um quadro de infecção que o obrigou a abortar um cruzeiro à volta do mundo.

O cidadão japonês chegou ao Funchal a 31 de Agosto, a bordo do paquete ‘Ocean Dream’, também conhecido como o navio da paz. Participava num cruzeiro à volta do mundo, juntamente com outros sobreviventes das bombas atómicas da II Guerra Mundial em Hiroshima e Nagasaki. Nas cidades onde o navio fazia escala, Tsuboi Susumu dava palestras e entrevistas sobre a experiência traumatizante que viveu quando tinha 17 anos. No entanto, problemas de saúde obrigaram-no a abordar a viagem e a ser internado numa clínica do Funchal.

Posteriormente foi transferido para o Hospital Dr. Nélio Mendonça, onde agora se encontra internado nos Cuidados Intensivos.

O prolongamento da sua estada na ilha levou a que os filhos, que residem no Japão, viessem ao seu encontro. Terá sido equacionada a possibilidade de fretar um avião-hospital para levar o idoso para o seu país. Uma hipótese que entretanto foi colocada de lado, dado o custo de tal operação e o estado de saúde do cidadão japonês. Ao que apurámos, a situação de Tsuboi Susumu está a ser acompanhada no Japão, onde terá sido promovida uma recolha de fundos para apoiar o tratamento e eventual transferência do paciente.

O cidadão japonês é considerado um símbolo vivo de uma página trágica da história do seu país. A bomba atómica lançada pelas forças militares norte-americanas em 1945 arrasou a sua cidade e matou 140 mil pessoas, incluindo a mãe do então estudante Tsuboi Susumu. A tragédia deixou-lhe marcas no corpo e na alma. Durante mais de 30 anos recusou-se a falar no assunto. Mas a certa altura entendeu que era importante partilhar o seu testemunho. Por isso, nas últimas três décadas tem participado em conferências em todo o mundo (antes da escala na Madeira, deu entrevistas e palestras em Barcelona) e o governo japonês nomeou-o ‘Porta-voz Especial para um Mundo Livre de Armas Nucleares’.

fonte