Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Ambientalistas apelam por uma política de pesca sustentável a eurodeputados portugueses

A 10 de julho será votado, na Comissão das Pescas do Parlamento Europeu, o relatório sobre o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e da Pesca; em cima da mesa está a reintrodução de subsídios para construção de novos navios. Duas ONG enviaram cartas aos membros nacionais da Comissão de Pescas do Parlamento Europeu e aos chefes das delegações nacionais dos vários grupos políticos europeus, pedindo que travem essa medida.

Depois de praticamente finalizada a discussão sobre o regulamento base da Política Comum de Pescas (PCP), as atenções focam-se agora no FEAMP. No próximo dia 10 de julho, a Comissão das Pescas do Parlamento Europeu (PE) irá votar no relatório sobre este fundo. Ambientalistas receiam que a política de pescas aprovada adie o fim da sobrepesca na UE. Foram enviadas duas cartas distintas com dois tipos de destinatários.

A primeira carta pede aos membros nacionais daquela comissão para votarem contra a reintrodução de subsídios para construção de novos navios, pois está comprovado que este tipo de ajuda financeira, gradualmente eliminada pela reforma da PCP de 2002, contribui claramente para a sobrepesca. A segunda, dirigida aos chefes das delegações nacionais dos vários grupos políticos europeus, solicitou-se-lhes que incitassem os deputados da Comissão das Pescas do seu grupo político a remeterem o relatório para discussão em plenário do Parlamento Europeu, pois este assunto importante tem implicações que vão bem para além da gestão das pescas europeias.

Segundo o porta-voz das associações, Gonçalo Carvalho, “este é um tema complexo e para o qual é difícil envolver a sociedade civil. No entanto, para além de ditar em grande medida o sucesso ou insucesso da próxima PCP, por ser uma proposta sobre a alocação de fundos públicos, o FEAMP merece a maior consideração por parte de todos os cidadãos nacionais e europeus”.

As associações de defesa do ambiente nacionais defendem que, com o FEAMP, seja evitado qualquer financiamento destinado à renovação de motores, compra de novos barcos ou até ao abate dos existentes, caso não seja possível comprovar que estas medidas não contribuem para a sobrepesca; que sejam alocados mais fundos para controlo e investigação, bem como a salvaguardada de cada Estado Membro poder transferir fundos de outras rubricas para estas, e que o acesso aos dados de execução dos fundos comunitários deva ser aberto, não se atribuindo novos fundos a quem desrespeite as regras.

 

fonte