Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

SEGUNDO A CPS:

Porto de Setúbal pretende afirmar-se como o porto multiusos por excelência na Região da Grande Lisboa

A Comunidade Portuária de Setúbal considera que, face ao novo modelo de complementaridade de sinergias e da prevista fusão e gestão conjunta dos portos de Lisboa e de Setúbal e tendo em conta a atual conjuntura de uma incontornável política de investimentos mais assertiva e racional, com o objetivo de maximizar a racionalidade dos terminais portuários disponíveis ou de quaisquer outros projetos em estudo, deve o Governo Português, no âmbito da nova estratégia dos portos nacionais, desde já e ao contrário do que tem sucedido, avaliar com rigor e objetividade os níveis atuais de disponibilidade e capacidade instalada das infraestruturas dos terminais portuários já existentes no porto de Setúbal.

A capacidade real dos terminais de serviço publico hoje disponível/livre no porto de Setúbal, permite acomodar nos próximos anos, sem qualquer investimento adicional, até cerca de mais 300 mil Teu (contentores) e até mais 2,5 milhões de toneladas de carga geral fracionada e graneis sólidos.

No pressuposto de que cada Km adicional de cais fundado a -15m, numa perspetiva de acréscimo de dimensão portuária, terá um custo que podemos classificar como de nível "low cost", face aos investimentos anunciados noutros portos para o mesmo tipo de infraestruturas, nomeadamente na recém apresentada estratégia governamental para a reorganização da atividade portuária no estuário do Tejo.

Por outro lado, a CPS considera ainda exigível ao desenvolvimento futuro do Porto de Setúbal, que a APSS e o Governo, no âmbito do plano de investimentos prioritários definidos no programa da Comissão Europeia “Portos-Um Motor para o Crescimento”, acordem no aprofundamento da entrada da barra e respetivo canal de acesso do porto de Setúbal mais 2 a 3 metros, para permitir receber navios de maiores dimensões e tonelagem, permitindo adaptar-se às novas realidades e evolução do mercado do “shipping”, ganhar economias de escala e alavancar maior competitividade.

Este tipo de reorganização portuária é sempre um investimento de baixo custo que dotará toda a região de Lisboa de mais capacidade e dimensão na movimentação de carga, designadamente nas exportações, sendo que Setúbal tem já hoje um dos mais elevados rácios de cargas de exportação no conjunto de todos os portos nacionais.

É, ainda, de crucial importância a redução das Taxas Fixas das concessões de serviço publico, tida como incentivo positivo na continuação e desenvolvimento das exportações.

Neste contexto, é fundamental que o Governo integre o porto de Setúbal nos "Core Ports" da União Europeia, à semelhança do que está a fazer com o porto de Aveiro, por forma a ter acesso aos fundos comunitários para as necessárias obras de modernização do porto.

Comunidade Portuária de Setúbal, 25/06/2013