Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

VIANA DO CASTELO

Assembleia Municipal aprova pedido de investigação à gestão dos estaleiros

A Assembleia Municipal de Viana do Castelo aprovou, por unanimidade, uma moção em defesa dos estaleiros navais do concelho, pedindo a instauração de um inquérito à forma como a empresa foi gerida nos últimos anos.

A moção, a enviar ao Governo, resultou do entendimento entre todos os agrupamentos políticos representados naquele órgão, que reclamam a abertura de um inquérito ao "comportamento das tutelas e das administrações da empresa nos últimos anos", a realizar por uma comissão independente, para "impedir que se repitam os erros evidentes e prejudiciais".

Na mesma proposta, aprovada por unanimidade na reunião daquele órgão, os deputados municipais eleitos pelo PS, PSD, CDS-PP, CDU, BE, independentes e presidentes de junta apresentam um protesto formal "pela forma pouco empenhada e sem transparência como tem sido conduzido o processo de revitalização e restruturação" dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), nos últimos dez anos.

Além disso, apelam ao Governo para que demonstre "de uma forma clara" que "pretende assegurar a continuidade da indústria naval" em Viana do Castelo, face à sua "importância estratégica e dos conhecimentos únicos que se acumularam" em quase 70 anos de atividade.

Por isso, lê-se na monção, a Assembleia Municipal pede à tutela que "elabore urgentemente um plano de relançamento da indústria nacional que enquadre a construção e reparação naval", ao mesmo tempo que solicita a "reanálise e revisão" da opção anunciada - de encerramento da empresa e lançamento de um concurso para subconcessão dos terrenos -, apresentando à Comissão Europeia "um projeto credível de restruturação".

O ministro da Defesa Nacional admitiu hoje não poder garantir a manutenção da totalidade dos postos de trabalho nos ENVC, mas assumiu ter "boas expectativas se houver subconcessão" dos terrenos.

"Tomara eu poder garantir, mas não posso", disse José Pedro Aguiar-Branco, ao ser questionado na Assembleia da República pelo deputado do PS Jorge Fão.

A subconcessão dos terrenos ocupados pelos estaleiros, e das suas infraestruturas, foi a alternativa encontrada à investigação de Bruxelas aos 181 milhões de euros de apoios estatais atribuídos desde 2006 e que teriam de ser devolvidos se a atividade da empresa fosse mantida.

Na sua intervenção no parlamento, Aguiar-Branco vincou que "nunca disse que podia salvar todos os postos de trabalho" dos ENVC e que a posição do Governo sempre foi a de tentar salvar "o maior número possível".

"Num juízo de normalidade é crível que quem vá para lá e apresente propostas precise de trabalhar, não vai concorrer e depois não ter trabalhadores", acrescentou.

fonte

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB