Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Associações apelam aos ministros europeus para apoiarem o fim de sobrepesca

Agora que a Política Comum de Pescas (PCP) da União Europeia entra na recta final, mais de 200 organizações não-governamentais (ONG), incluindo nove portuguesas, fazem um último apelo aos Ministros das Pescas da UE para apoiarem o fim da sobrepesca e permitirem uma rápida recuperação dos stocks de peixe.

Cerca de 47% dos stocks monitorizados do Atlântico e 80% dos do Mediterrâneo estão em situação de sobrepesca. Estima-se que ao permitirem estas situações, os governos estejam a consentir que se desperdicem anualmente mais de 3 mil milhões de euros de possíveis receitas de desembarques, assim perdendo 100.000 postos de trabalho, acusam as associações.

A 6 de Fevereiro, o Parlamento Europeu votou a favor do fim da sobrepesca até 2015 e da recuperação de stocks de peixe até 2020 com u502 votos a favor e 137 contra. Contudo, os 27 ministros da pesca rejeitaram estas medidas, aceitando apenas o fim da sobrepesca até 2020.

Numa carta enviada pelas organizações a Assunção Cristas, Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, as ONG consideram “profundamente deplorável que o Conselho tenha rejeitado tal objectivo (a recuperação dos stocks de peixe até 2020) na sua Abordagem Geral. No entanto, as negociações iminentes entre o Conselho e o Parlamento são uma excelente oportunidade para que possa demonstrar a sua capacidade de liderança e fazer tudo ao seu alcance para garantir que, desta vez, o Conselho aprove a proposta do Parlamento”.

As signatárias nacionais são: APECE – Associação Portuguesa para o Estudo e Conservação dos Elasmobrânquios; GEOTA – Grupo de Estudos do Ordenamento do Território e Ambiente; LPN – Liga para a Protecção da Natureza; OMA – Observatório do Mar dos Açores; Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza; Sciaena – Associação de Ciências Marinhas e Cooperação; SPEA – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves; WWF Portugal – World Wildlife Fund; e PONG-Pesca – Plataforma de ONG Portuguesas sobre a Pesca.