Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Cada vez há mais venezuelanos a comerem bacalhau

O consumo de peixe durante Semana Santa passou a ser uma tradição cada vez mais cara entre os católicos da Venezuela que se queixam que alguns preços duplicaram em relação ao ano passado.
"Cada vez há mais venezuelanos a comerem bacalhau, inclusive agora na Semana Santa, ocasião em que um quilograma de bacalhau ronda os 200,00 bsF (24,6 euros)", disse à Agência Lusa o presidente da Academia do Bacalhau de Caracas, José Luís Ferreira.

Segundo José Luís Ferreira, neste período do ano, "peixes como o cherne chegam a custar quase 300,00 Bs por quilograma (36,90 euros) o que faz com que o bacalhau seja uma opção mais barata e de fácil uso porque pode ser preparado ao forno, guisado, frito e de muitas outras maneiras".

Na Venezuela, é frequente o consumo de peixe durante a semana santa, principalmente na quinta e sexta-feira. Mesmo tendo uma ampla zona costeira o preço do peixe geralmente é mais caro que o da carne.

"Desde antes da Semana Santa o preço do peixe sobe, mas este ano tudo está muito mais caro, há peixes que custam mais do dobro que no ano passado. Cumprir com esta tradição católica praticamente passou a ser um luxo na Venezuela", disse a portuguesa Matilde Sousa.
Contrariada, a imigrante explicou à Agência Lusa que esteve à procura de atum nos principais supermercados de Caracas onde o preço médio é de 120 bs por quilograma (aproximadamente 15 euros).

"Comprar pargo nesta altura é tão caro como comprar salmão, está pelos 180,00 bs (22,10 euros), a dourada está a 120,00 Bs (15 euros), a pescada custa mais de 100,00 bs (12,30 euros). Está tudo tão caro, inclusive os mariscos, um quilograma de lulas custa 85,00 bs (10,50)", disse.

Vários portugueses explicaram à Agência Lusa, que a subida dos preços influi também sobre o valor da ementa dos restaurantes.
 

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB