Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

MARROCOS

Vêm aí os navios russos!

Marrocos assinou dia 14 mais um acordo de pesca com a Federação Russa, que prevê um aumento sensível da retribuição financeira, e exortou a União Europeia (UE) a melhorar a sua proposta no quadro das negociações sobre este assunto.

Assinado em Agadir, no sul de Marrocos, o novo acordo entre Rabat e Moscovo, o sexto desde 1992, deve permitir o acesso de dez navios russos às águas territoriais marroquinas, em troca de “compensações financeiras”.

Nenhum montante foi especificado, mas, segundo a agência noticiosa marroquina MAP, esta “compensação anual” foi “aumentada em 100%”, em contrapartida de um aumento das capturas em 40 por cento.
O acordo anterior expirou em junho último.

Em paralelo, Marrocos está a negociar com a UE para acabar o impasse nascido da rejeição do precedente acordo pelo Parlamento Europeu.
Segundo uma fonte próxima das discussões, a quinta ronda das negociações, que decorreu na segunda e terça-feira em Rabat, incidiu sobre a questão da “retribuição financeira” e das “quotas”.

A ronda terminou sem acordo, mas está previsto um novo encontro em Bruxelas, nas próximas semanas.
Confirmando esta informação, o ministro marroquino da Agricultura e Pesca, Aziz Akhenouch, estimou à AFP que a ronda tinha permitido “avançar”, mas apelou à UE para que “melhorasse a sua proposta”.

Nenhum número foi mencionado mas, segundo a imprensa marroquina, os montantes discutidos oscilariam entre 25 e 38 milhões de euros.
A rejeição do acordo anterior, que permitia a 120 navios com bandeiras de 11 países europeus, dos quais só a Espanha tem 100 embarcações, pescar nas águas marroquinas, abriu uma crise com o Governo de Rabat.

Alguns deputados europeus tinham estimado este acordo demasiado custoso, enquanto outros tinham considerado que o entendimento não levava em linha de conta os interesses da população do Saara Ocidental, ex-colónia espanhola controlada por Marrocos.
Em resposta, Marrocos exigiu que os barcos da União Europeia saíssem das suas águas.
 

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB