Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística




Leixões apresenta o primeiro camião eléctrico na operação portuária

A APDL apresentou esta segunda-feira o Eco-Truck, o primeiro camião eléctrico que será usado diariamente na operação do Porto de Leixões e que é mais um passo no sentido da descarbonização da sua actividade.

O projecto do Eco-Truck enquadra-se no âmbito do Roadmap para a Descarbonização e Transição Energética com vista à neutralidade carbónica até 2035, dando sequência ao Plano Operacional de Sustentabilidade da APDL, que alicerça um conjunto de medidas com o objetivo da redução da pegada ambiental da actividade portuária.

APDL INVESTE NO FORNECIMENTO ELÉCTRICO AOS NAVIOS NO CAIS DA RÉGUA

A APDL vai promover a eletrificação do cais da Régua, no seguimento do projeto piloto implementado anteriormente no Leverinho, de fornecimento do chamado OPS (Onshore Power Supply), de um dos mais movimentados cais da via navegável, investimento que ronda os 300 mil euros.
A execução deste projeto irá permitir que os navios permaneçam acostados no cais da Régua com os geradores desligados, eliminando, neste período, as emissões de gases poluentes e o respetivo ruido associado ao seu funcionamento.

APSS investe na melhoria da Eficiência Energética

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA continua a investir em trabalhos de renovação e de melhoramento da eficiência energética dos sistemas de iluminação nos portos de Setúbal e de Sesimbra, cumprindo o estabelecido do PAO (Plano de atividades e Orçamento) de 2021 e em linha com o Projeto ECO-AP (Melhoria Energética na Administração Pública).

Grupo Sousa produz 57% de energia verde acima das suas necessidades de consumo

No decorrer de 2020, empresas do Grupo Sousa, na Madeira, atingiram 5,02 Gigawatt-hora de energia verde, livre de emissões, através da energia eólica produzida pela Windmad e do sistema fotovoltaico da Logislink em auto-consumo.

Segundo dados veiculados pelo grupo marítimo-portuário português, o consumo anual de energia do Grupo Sousa nas geografias onde opera, em Portugal Continental, nos Açores, na Madeira, em Cabo Verde e na Guiné-Bissau, cifrou-se em 3,20 Gigawatt-hora.

WEBINAR A 26 DE MAIO

Comunidades de energia renovável em debate

O webinar, intitulado 'Comunidades de energia renovável (CER): da visão à concretização', realiza-se no dia 26 de maio, às 10h00. Entre os oradores da sessão, organizada pela CME, estão José Reis Costa, Ceo do Grupo ProCME, Carlos Mineiro Aires, Bastonário da Ordem dos Engenheiros (OE), João Carreira Bernardo, Diretor Geral da DGEG, Ângelo Sarmento, Administrador da E-Redes, Luís Natal Marques, PCA da Emel, José Salema, PCA da Edia, António Camacho, vereador da Câmara de Olhão, Alexandre Cruz, diretor de serviços de energia da Tecneira e Tiago Martins, do Montepio.

O Secretário de Estado da Energia, João Galamba, fará o encerramento do webinar.

HIDROGÉNIO VERDE

Porto de Roterdão prevê carregamentos de Sines a partir de 2025, mas também tem planos para produzir

Portugal não está sozinho no objetivo de exportação para Roterdão. O porto holandês aponta que as importações deste gás poderão ter origem no sul da Europa, norte de África, Médio Oriente e já estuda a compra de hidrogénio australiano.

Segundo abastecimento de GNL no Porto de Viana do Castelo

A APDL assegurou domingo, dia 11 de abril, no porto de Viana do Castelo, o segundo abastecimento de gás natural liquefeito (GNL) a um navio do armador Baleària Eurolíneas Marítimas.

Trata-se do ferry "Martín i Soler", de 165 metros e com capacidade para transportar 1200 passageiros e cerca de 560 veículos, o qual se encontra desde inícios de novembro de 2020 nos estaleiros navais da West Sea, em Viana do Castelo, para reconversão e modernização.

Eurico Dias e novo padrão energético:

Sines será hub fundamental de produção e transporte

O Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, foi um dos protagonistas do fórum ‘Conversas Fora de Bordo’, organizado pela APAT. Representando a tutela, o responsável analisou a influência de pandemia de COVID-19 nas alterações dos paradigmas logísticos e na almejada «autonomia estratégica» que poderá responder à necessidade crescente maior resiliência de fluxos. Neste contexto de metamorfoses, Sines terá, frisa o Secretário de Estado, um papel «fundamental», principalmente na área energética.

LUÍS FIGUEIREDO:

Grupo ETE na «vanguarda da engenharia» com construção de ferry eléctrico

Foi apresentado, nos estaleiros da Navaltagus, no Seixal, o projecto de construção da nova embarcação eléctrica que vai materializar a travessia entre a freguesia de São Jacinto e o Forte da Barra, na Gafanha da Nazaré. O ferryboat – que será construído pelo Grupo ETE – espelha a «vanguarda da engenharia» demonstrada pelo grupo, assinala Luís Figueiredo, administrador e accionista do grupo.

Investigadores criam dispositivos que geram energia a partir de ondas

Investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) desenvolveram três dispositivos que, a partir do movimento das ondas, conseguem gerar energia elétrica e o objetivo passa agora por instalá-los em boias oceânicas, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a FCUP explica que o estudo, publicado na revista Nano Energy e desenvolvido por investigadores do Instituto de Física de Materiais Avançados, Nanotecnologia e Fotónica, tinha como missão "gerar energia a partir do movimento das ondas".

Comissão Europeia apresenta Estratégia para as Energias Renováveis Offshore

No quadro das acções para alcançar a neutralidade até 2050, a Estratégia propõe aumentar a capacidade eólica offshore da Europa, passando de um nível atual de 12GW para pelo menos 60GW até 2030, e para 300GW até 2050. A Comissão Europeia pretende complementar esta capacidade com 40GW de energia marinha e outras tecnologias emergentes, como a energia eólica flutuante e solar.

PORTO DE AVEIRO

Fábrica de Biodiesel da Prio lança combustível verde para navios

A fábrica de biodiesel da Prio, sediada no Porto de Aveiro, vai passar a produzir o Eco Bunkers, um combustível verde para navios.

Este produto que visa a diminuição das emissões de CO2 e a redução do consumo, resulta da reciclagem de resíduos e vai passar a estar disponível para abastecimento em todos os portos portugueses.

ATÉ 2030

Energia eólica offshore flutuante poderá criar 50.000 postos de trabalho em Portugal e Espanha

Um novo estudo lançado pela EIT InnoEnergy demonstra que Portugal e Espanha têm vantagens competitivas únicas, criando um enorme potencial para que a região se torne num hub global para a energia eólica offshore flutuante.

Prio inaugura novos tanques de combustíveis no Porto de Aveiro

A Prio Energy inaugurou os novos tanques de combustíveis construídos na sua unidade industrial localizada no Porto de Aveiro, com os combustíveis transportados pelo navio STEN BALTIC que atracou no Terminal de Granéis Líquidos.

Duna gigante no Porto de Aveiro dá lugar a uma zona industrial

Já não existe a "duna" gigante que, nos últimos anos, era visível por quem passava junto ao Porto de Aveiro. O espaço, com 45 hectares, está agora livre e disponível para que a área portuária se expanda, através da criação da Zona de Atividades Logísticas e Industriais (ZALI).

VIANA DO CASTELO

APDL participa em Encontro sobre Energias Renováveis e Robótica

O Presidente do Conselho de Administração da APDL, Nuno Araújo, participou num encontro sobre a Energias Renováveis e Robótica, ocorrido em Viana do Castelo.

Segundo revela a administração portuária, o encontro, organizado pela Câmara de Viana do Castelo, promoveu a apresentação de diversos projectos e iniciativas no âmbito das Energias Renováveis e Robótica da economia do mar, sublinhando o município como um líder deste cluster.

Porto de Aveiro vai disponibilizar carregamento a veículos eléctricos

O Porto de Aveiro está a investir na criação de postos de carregamento para veículos eléctricos. A infraestrutura portuária passará a dispor de condições para recarregar veículos movidos a energia elétrica.

INVESTIMENTO SUPERIOR A MEIO MILHÃO DE EUROS

Silopor instala 1650 painéis solares fotovoltaicos na Trafaria

A Silopor encontra-se a instalar, nos seus silos da Trafaria, 1650 painéis fotovoltaicos, num investimento total superior a quinhentos mil euros.
Em virtude da sua localização e condições próprias da estrutura dos silos portuários, prevê-se que esta Unidade de Produção para Autoconsumo possa suprir toda as necessidades do edifício central do terminal portuário.
Esta infraestrutura significa uma potência instalada de 528 KW que corresponderá, potencialmente, a uma produção anual de energia de 770 000 KW.

Estratégias ecológicas da UE essenciais para descarbonização e recuperação da economia

A União Europeia apresentou recentemente duas estratégias-chave do Pacto Ecológico Europeu: a Estratégia Europeia para a Integração de Sistemas Energéticos e a Estratégia Europeia para o Hidrogénio, que vêm definir um futuro mais “verde” através da promoção da eletrificação direta e indireta de toda a economia, pela utilização de gases renováveis nos setores de difícil eletrificação renovável.

Ocean Winds, a marca cujo nome foi criado a partir do vento

Chama-se Ocean Winds (OW) e é o nome da marca criada pela EDP Renováveis e pela empresa de energia francesa ENGIE para gerir e desenvolver projectos no mercado eólico offshore. E o seu nome deriva do som do próprio vento.

Para criar este nome, foi captado o som do vento, tendo sido desenvolvida uma nova tecnologia (por engenheiros de som e cientistas) que traduzia estes sons e enviava-os para um espectrograma. Estes dados foram então convertidos numa rede de aprendizagem para criar um conjunto de caracteres com as 26 letras do alfabeto. Todos os dados foram analisados por uma rede neural para identificar pequenas sequências de caracteres. Esta tecnologia viria a viajar para o meio do oceano, para o local de construção de uma nova plataforma eólica offshore e, durante 24 horas, ouviu o som do vento registando, todas as “palavras” que sussurrou. A sequência de letras “OW” foi aquela registada com maior frequência, dando origem ao nome “Ocean Winds”.

Total: 187
1 2 [3] 4 5 6 7 8 9 10