Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

ATÉ 30 DE SETEMBRO

Fuzileiros no apoio às praias

A Marinha, através do Corpo de Fuzileiros, está desde 1 de Junho (1 de Maio no concelho de Cascais), a prestar apoio na segurança das praias não vigiadas e apoio a banhistas, através da operação dos meios complementares de socorro atribuídos às Capitanias de Porto pelo Instituto de Socorros a Náufragos.


Nestas acções, e até 30 de Setembro, estarão envolvidos um total de 80 Fuzileiros com a missão de assegurar eficazmente a vigilância e assistência a banhistas ao longo dos mais de 2800 km de costa portuguesa. Os militares envolvidos receberam formação específica de Nadador Salvador e de técnicas especiais de operação dos meios em contexto de segurança balnear.

O sistema estabelecido já provou a sua eficácia, como se pode constatar pelo baixíssimo número de acidentes fatais registados durante a época balnear transata, sendo Portugal o País do mundo com a menor taxa de mortalidade por afogamento nas praias vigiadas.

Estima-se que durante a época balnear, os portugueses visitem as praias portuguesas 55 milhões de vezes, bem como exista uma afluência de cerca de 11 milhões de turistas numa perspetiva de turismo balnear.