Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.

Janela Única Logística

Notícias

TITANIC

Um resgate heróico

Quando o veteraníssimo capitão britânico Edward Smith, de volta à cabine, percebeu que sua embarcação havia sido comprometida, imediatamente ordenou o envio de sinais de socorro - tanto via foguetes sinalizadores quanto mensagens de S.O.S., pelos operadores do sem-fio - e a imediata evacuação do Titanic.

Mas os 20 botes salva-vidas presentes no navio acomodavam apenas um número máximo de 1.178 passageiros - número que estava dentro da regulamentação inglesa para navios de mais de 10.000 toneladas, mas insuficiente para acomodar as 2.223 pessoas que estavam a bordo do transatlântico. Os oficiais Murdoch e Lightoller comandaram então a distribuição dos passageiros nos botes, tendo como diretriz a regra internacional de embarcar prioritariamente mulheres e crianças. Por volta de 0h45 de 15 de abril, o primeiro bote foi ao mar. Dos 65 lugares disponíveis, ele levava apenas 28 passageiros. Naquele momento, muitos ainda não acreditavam que o transatlântico novo em folha estivesse realmente em perigo.

Apenas quando a água gelada começou a invadir as cabines e os salões de jogos é que a irreversibilidade da situação ficou patente. Engenheiros calculam que, uma hora após o choque, mais de 25.000 toneladas de água tenham inundado o navio.

Por volta da 1h30, a proa estava totalmente submersa. Pouco mais de 45 minutos depois, quando todos os botes salva-vidas já estavam ao mar, a popa inclinou-se num ângulo de 45 graus, e o peso titânico da estrutura fez a embarcação rachar-se entre a terceira e quarta chaminés. Às 2h20, o Titanic, pérola da White Star Line, foi completamente engolido pelo oceano Atlântico. Era o fim do mais rico e moderno transatlântico já concebido pelo homem - e apenas o início do martírio de seus outrora orgulhosos passageiros.

Dezenas de pessoas ainda estavam no convés, e muitas lançaram-se desesperadamente rumo às águas geladas, buscando agarrar-se a algum destroço do navio ou ser resgatado por um dos botes salva-vidas.

Poucos barcos, porém, retornaram para as proximidades do local onde o Titanic desaparecera. Seus ocupantes temiam que a força de sucção da água revolta pelo naufrágio, ou mesmo o desespero das pessoas tentando subir nos botes, causassem nova tragédia.

Assim, enquanto os pequenos barcos vagavam na escuridão à espera de resgate, com cerca de 700 almas trêmulas de frio, algo em torno de 1.510 pessoas teriam seu destino selado ali mesmo, no local do naufrágio, a maioria absoluta morrendo em decorrência de hipotermia causada pela temperatura da água, 2ºC negativos. No total, 80% dos homens e 25% das mulheres feneceram. Aparece então outra indagação: por que os botes salva-vidas não foram lançados com suas capacidades máximas? Tivesse sido esse o desfecho, pelo menos mais 500 pessoas estariam salvas.

Ainda assim, a tragédia poderia ter sido ainda maior caso o Carpathia, transatlântico pertencente à Cunard Line que viajava de Nova York para Gibraltar, não tivesse captado os pedidos de socorro do Titanic e imediatamente alterado sua rota em direção à última posição conhecida da embarcação estreante no Atlântico. Entrou em cena, então, o capitão Arthur Rostron. Com destreza e presença de espírito que talvez tenham faltado aos superiores no navio da White Star Line, o timoneiro britânico, antes mesmo de localizar o Titanic, confiou à sua tripulação uma lista de 23 tarefas a fim de preparar o Carpathia para um eventual procedimento de resgate dos possíveis sobreviventes do naufrágio.

Rostron e seu navio estavam a 50 milhas náuticas (aproximadamente 93 quilômetros) da última posição conhecida do Titanic. A fim de percorrer essa distância no menor tempo possível, o capitão ordenou um corte na calefação no Carpathia para que todo o vapor fosse utilizado nos motores do navio, aumentando assim a velocidade da nave - que chegou a incríveis 17,5 nós, três vezes e meia a mais do que sua toada regular. Além disso, Rostron determinou que um suprimento de cobertores, roupas, comida e medicamentos fosse reunido e ficasse à disposição dos sobreviventes, assim como todo o corpo médico e demais integrantes do Carpathia.

O capitão ainda destacou marinheiros para obter a identificação dos sobreviventes para enviar pelo telégrafo e comandou a desocupação de todas as cabines dos oficiais, incluindo a própria, para acomodar as vítimas, dispondo também das bibliotecas, salão de fumantes e restaurantes para o mesmo fim. Navegando habilmente por entre blocos de gelo a toda velocidade, o Carpathia chegou ao local telegrafado pelo Titanic por volta das 4 horas. E nas quatro horas seguintes, o transatlântico recuperou catorze botes salva-vidas. Já com o dia claro, sem esperança de encontrar novos sobreviventes, o capitão Rostron decidiu voltar com o Carpathia para Nova York a fim de desembarcar os sobreviventes do Titanic, que chegaram finalmente à cidade na noite de 18 de abril.

fonte

VISITE OS RECURSOS DA APLOP (ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA), NA WEB
 

 







Artigos relacionados:

  • Prosseguem as buscas, com uma greve pelo meio
  • Carphatia chega a Nova Iorque com os sobreviventes
  • Afinal, o maior naufrágio do século aconteceu em Portugal
  • Os rostos da tripulação - 696 perderam a vida no naufrágio
  • Os heróis esquecidos do TITANIC
  • 100 anos depois, o mundo homenageia as vítimas do Titanic
  • Faltam poucas horas para a tragédia
  • Os momentos antes do embate fatal
  • Toca o sino de alarme três vezes e avisa a ponte: «Iceberg à nossa frente»
  • A primeira hora após o embate
  • A água já atinge o nome do Titanic pintado na proa
  • Não há mais ninguém para salvar
  • Aviso de grandes blocos de gelo aproximando-se perigosamente
  • Exposição viaja ao fundo do mar para descobrir o Titanic
  • Patrocínio de vodka Iceberg irrita família de sobreviventes
  • «Primeiro foi Pompeia, depois o Titanic»
  • Três cães sobreviveram ao naufrágio
  • «Azamara Journey» ruma ao local da tragédia do Titanic
  • Enfermeira portuguesa com 500 passageiros a cargo
  • Armanda fã de Amália
  • Barco obrigado a voltar para trás por doença de passageiro
  • A história do icebergue que afundou o Titanic começou há cerca de três mil anos
  • Icebergs ainda representam uma ameaça náutica
  • Dos growlers aos bergy bit
  • Cientistas explicam como se formam os icebergs
  • A tragédia do Titanic alguma vez passa pela cabeça de um passageiro num cruzeiro?
  • Por que flutua o Titanic?
  • Titanic, A Verdadeira História?
  • ATLANTIS, 1913 - disponível na íntegra, na web
  • Cruzeiro refaz viagem do Titanic 100 anos após a tragédia
  • Milhares de documentos sobre o Titanic publicados na web
  • Como era Portugal em 1912
  • Edir Macedo afirma que a Ordem dos Jesuítas afundou o Titanic para começar a Primeira Guerra Mundial
  • O navio que nunca veio a pique!
  • Quatro portugueses morreram no naufrágio do Titanic
  • Inglês constrói réplica do Titanic com 120 mil palitos de fósforos
  • Destroços do Titanic protegidos pela UNESCO
  • Perfumes
  • 10 de Abril de 1912, 9:30 - Começa o embarque de passageiros
  • 25 de Março a 5 de Abril de 1912 - Preparativos para a partida
  • Centenas disputam um lugar para trabalhar no transatlântico
  • Navio inspeccionado por dois comandantes
  • Os ilustres que embarcaram, o fogueiro que fugiu e J. P. Morgan, que desistiu à última hora
  • Porque é que o colosso afundou?
  • Titanic - A História Completa
  • Um cão Chow
  • Gaita de foles
  • Novo museu Titanic com recriação multimédia do naufrágio
  • Livro revela vida conturbada do dono do Titanic depois do naufrágio
  • Atracção fatal
  • Ilustres do Titanic
  • White Star Line
  • Milhares de objectos já foram levados do navio!
  • O castelo que flutuava
  • James Cameron diz que viu «paisagem lunar»
  • Os órfãos que escaparam ao naufrágio
  • Twitter reproduz viagem do Titanic em «tempo real»
  • Carta escrita a bordo do Titanic exposta em Belfast
  • Titanic com aplicação no IPAD
  • Lua «culpada» pelo naufrágio do TITANIC
  • 4 caixas de ópio
  • Pele de coelho
  • A maior maquete do navio até hoje construída
  • Menino ardina anuncia naufrágio do TITANIC
  • «Titânico, em todos os sentidos da palavra»
  • Media nacionais replicam estória divulgada no portal da APP
  • Colheres do Titanic e desenho de Rubens avaliados pela Christies no Estoril
  • Talheres do Titanic em Ílhavo?
  • Menu do Titanic leiloado por pequena fortuna, este sábado, 31 de Março
  • Homenagem a passageiro que cedeu lugar no salva-vidas
  • Grã-Bretanha emite moeda comemorativa do Titanic
  • Bilhetes para sessão especial de «Titanic» esgotaram em poucas horas
  • Há quem faça comparações entre os dois naufrágios
  • Titanic Universe
  • A música que se ouvia no Titanic
  • Milhares de objectos do Titanic vão a leilão em Abril
  • Inaugurado dois meses antes do naufrágio do Titanic
  • Em busca do navio perdido
  • O fim do SOS
  • CENTENÁRIO DO NAVIO - Filme volta aos cinemas em 3D a 6 de Abril de 2012
  • Titanic naufragou há 99 anos
  • A história do TITANIC
  • O Titanic e a rádio
  • Safaris no fundo do mar