Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Mariscadores algarvios:

«No corpo tenho água salgada ao invés de sangue»

É com Francisco Cruz, mariscador profissional algarvio, que entramos nas águas frias e revoltas do Atlântico. Chico, como é conhecido localmente, fala de uma labuta árdua à cata de percebes. “No corpo tenho água salgada ao invés de sangue”, confidencia.

A rebentação das ondas do mar deixa adivinhar a força das marés, ao amanhecer. Francisco Cruz admira a espuma do oceano do cimo da falésia escarpada, enquanto veste o fato de mergulho para desafiar mais uma maré na busca do verdadeiro fruto do mar – os percebes. Como mariscador profissional, Chico, como é conhecido, arrisca todos os dias a vida para conseguir o seu sustento, na Costa Vicentina.

A arrelhada e a saca são as únicas companheiras de trabalho nestas águas revoltas e batidas do Oceano Atlântico. A sua coragem é do tamanho do mundo e apenas comparável à sua ligação com o mar: “no corpo tenho água salgada ao invés de sangue”, afirma. Este mariscador representa todos os destemidos que enfrentam as fúrias dos mares da nossa costa.

REPORTAGEM PARA LER NA ÍNTEGRA AQUI