Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Instituto Hidrográfico já está na fila para utilizar o Deucalion

A elaboração da Estratégia Nacional de Computação Avançada foi recentemente apresentada no Instituto Superior Técnico. Esta, que se promete um passo no desenvolvimento da investigação em Portugal, poderá auxiliar bastante na área do mar. O Instituto Hidrográfico afirma poder vir a utilizar este supercomputador para melhorar o desempenho na corrida dos seus modelos de previsão.

Na estratégia, que promete colocar Portugal no grupo cimeiro da Computação Avançada a nível Europeu, serão investidos cerca de mil milhões de euros, nos próximos dois anos, metade dos quais serão fundos da União Europeia. O tal “supercomputador” que se chamará Deucalion, tal como o filho de Prometeu, a figura mitológica que roubou o conhecimento aos deuses, será instalado no Minho Advanced Computing Center (MACC) e estará à disposição de potenciais utilizadores da comunidade académica e da comunidade empresarial.

No “final deste processo a estratégia é envolver as empresas e a administração pública para criar mais e melhores empregos na Europa”, refere o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, explicando que farão, portanto, “parcerias com sectores industriais para abrir estas infraestruturas ao sector das empresas”.

fonte