Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Instituto Universitário Militar visitou o Porto de Sines

Esta quinta-feira, 7 de Março, os Auditores do Curso de Promoção a Oficial General (CPOG) do Instituto Universitário Militar visitaram o Porto de Sines com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre o funcionamento desta infraestrutura portuária.

A visita ao Porto de Sines é habitual para os militares que integram o curso pois representa um ativo estratégico do país, enquanto porta de entrada de produtos energéticos (petróleo, gás natural e carvão), assim como plataforma de apoio às exportações e importações nacionais de carga contentorizada.

Na comunicação apresentada, Duarte Lynce de Faria, Administrador da APS, destacou as principais valências do Porto de Sines, assim como os principais projetos de expansão para o futuro. Durante o evento, os Auditores tiveram ainda oportunidade de visitar os terminais portuários.
O CPOG tem por finalidade complementar a preparação dos militares dos três ramos das forças armadas para o exercício das funções inerentes aos altos cargos de Comando, Direção e Estado-Maior, no mais elevado escalão, constituindo condição essencial de promoção a Oficial General.