Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Lisboa já foi e Porto está a caminho. Irão os paquetes Funchal e Azores acabar na Turquia?

Já foram símbolos do luxo em alto-mar, foram comprados e remodelados, mas agora parecem ter o caminho traçado. O paquete Porto (ex-Arion) partiu, no final de dia 21, para os sucateiros de Aliaga, na Turquia, onde vai ser desmantelado.

Estava à venda por 3,5 milhões de dólares depois de, há cinco anos, ter sido comprado em conjunto com os paquetes Funchal, Lisboa e Azores, pela Portuscale Cruises.

Deste conjunto de quatro paquetes, um já conheceu o mesmo destino que o Porto está prestes a ter. Em 2015, o Lisboa (ex-Princess Danae) teve o mesmo fim - o do desmantelamento - depois de ser rebocado até à Turquia.

O Porto ainda pareceu estar destinado a ter uma vida mais prolongada: foi o primeiro dos quatro paquetes a receber a nova pintura da Portuscale Cruises após a empresa os ter comprado. A história ficou, no entanto, por aí. Nunca mais navegou com passageiros e esteve mesmo ancorado em vários locais, sendo que o último deles pareceu dar a conhecer o seu fado: o Cais da Matinha, conhecido entre os entusiastas como o "cais da morte" destas embarcações.

Quem também já está neste cais é o paquete Funchal, o mais emblemático dos navios de cruzeiro portugueses. Também ele foi sujeitou a uma remodelação em 2013, mas, desde 2015, só conheceu as águas do Cais da Matinha.

Quanto ao Azores, é esperar para ver. Em 2015, continuava a navegar, fretado a uma empresa estrangeira.

fonte