Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

Mais de meio milhão de turistas de cruzeiros com impacto de 92 milhões em Lisboa em 2014

Lisboa recebeu 500.872 passageiros de cruzeiro em 2014, ano em que o turismo de cruzeiros teve um impacto económico de quase 92 milhões de euros nesta cidade, revelou o Porto de Lisboa.

Os dados fazem parte de um estudo realizado pelo Observatório do Turismo de Lisboa em conjunto com a Administração do Porto de Lisboa (APL) e foram divulgados no âmbito do Cruise Day Lisbon, uma iniciativa que reúne este fim de semana, na Gare Marítima de Alcântara, várias atividades relacionadas com o turismo de cruzeiros e o impacto na cidade.

De acordo com o estudo, cada passageiro de cruzeiro gastou em Lisboa, em média, cerca de 183,49 euros, “um valor que duplica em relação a 2013 (97 euros)”, salientou a APL.

“No total, considerando que o Porto de Lisboa recebeu 500.872 passageiros de cruzeiro ao longo de 2014, são quase 92 milhões de euros de impacto económico gerados pela indústria dos cruzeiros”, referiu a APL.

O Porto de Lisboa sublinhou que “estes números não contabilizam o emprego direto e indireto gerado, nem as prestações de serviço associadas ao negócio, como sejam os gastos dos passageiros em excursões, hotel pré e pós cruzeiro e passagem aérea no caso dos passageiros embarcados/desembarcados”.

Quanto ao perfil destes passageiros, 51% são do sexo masculino e 49% do sexo feminino, têm uma média de idades global de 47,3 anos, 51% têm formação universitária e a maioria (86,8%) estava a fazer o seu primeiro cruzeiro.

As principais razões apontadas para a escolha da viagem por cruzeiro estão o entretenimento e o convívio e a possibilidade de visitar Lisboa e as cidades onde o cruzeiro faz escala.

Numa escala de 1 a 10, o grau de satisfação médio com a visita à capital portuguesa foi de 9,63%, “o que representa uma subida significativa face ao 7,7% em 2013”.

Entre os elementos que contribuíram para a boa avaliação da cidade estão a gastronomia e os vinhos, o serviço nos restaurantes, o acolhimento no porto, assim como a segurança do embarque e desembarque e a qualidade da oferta cultural e comercial, acrescentou o Porto de Lisboa.

OJE/Lusa