Portos de Portugal
Viagem ao Centro do Mundo

Porto de Viana do Castelo,
Alberga o maior estaleiro do País

Porto de Leixões
Referência na Região Norte do País

Porto de Aveiro
Uma solução Intermodal competitiva

Porto da Figueira da Foz
Promotor da Economia da Região Centro

Porto de Lisboa
Atlantic Meeting Point

Porto de Setúbal
Solução Ibérica na Região de Lisboa

Porto de Sines
Porta do Atlântico

Portos da Madeira
O Paraíso dos Cruzeiros

Portos dos Açores
A sua plataforma no Atlântico

Quem Somos

A APP – Associação dos Portos de Portugal é uma Associação sem fins lucrativos constituída em 1991, com o objectivo de ser o fórum de debate e troca de informações de matérias de interesse comum para os portos e para o transporte marítimo.

Pretende-se que a APP contribua para o desenvolvimento e modernização do Sistema Portuário Nacional, assumindo uma função que esteve subjacente à sua criação: constituir-se como um espaço privilegiado de reflexão e de decisão.



Newsletter

Clique aqui para se registar na newsletter.

Clique aqui para sair da newsletter.

Janela Única Logística



Notícias

ALARME

Mais de 2 mil tartarugas morreram num ano no México

Peritos internacionais alertaram o Presidente mexicano para a "elevada mortalidade" de tartarugas marinhas nas costas da Baixa Califórnia do Sul, avisando que só num ano morreram 2.000.

Algumas espécies de tartarugas encontram-se seriamente ameaçadas, situação que se tem agravado com mortalidade acidental por causa da pesca artesanal.

O Centro Mexicano do Direito Animal indicou que o Grupo de Especialistas em Tartarugas Marinhas enviou uma carta ao Presidente Peña Nieto, advertindo que as taxas de mortalidade de tartarugas nesta zona são das mais elevadas do mundo.

Em comunicado, o centro refere que, só durante o ano de 2012, morreram mais de 2.000 tartarugas marinhas, o que representa um aumento de 600% em relação aos níveis habituais naquela zona.

Na carta, os peritos pediram ao Presidente mexicano para que interfira junto dos pescadores, apontados como parte do problema, para que assumam práticas ecologicamente sustentáveis. O objetivo deste grupo é reduzir ou eliminar a captura acidental de tartarugas por parte dos pescadores.

"O Centro Mexicano do Direito Animal exige que as autoridades ambientais acolham as recomendações da comunidade científica, dando uma proteção real à população de tartarugas", assinalam os especialistas, citados pela agência espanhola Efe.

fonte